27/07/2011

Antoni Gaudí - Personagem da Semana

Antoni Placid Gaudí i Cornet, nasceu no dia 25 de junho de 1852 na cidade de Reus, que pertence a província de Tarragona, Catalunha, Espanha. É o principal nome da arquitetura catalã, seus trabalhos são verdadeiros símbolos do espírito da cidade de Barcelona, onde se educou e passou grande parte da vida. É reconhecido como um arquiteto de novas concepções plásticas ligado ao modernismo catalão, um variante da art nouveau.

Casa Batlló
Desde criança sofria de reumatismo que o acompanhou durante toda sua vida. Essa doença o impedia de participar de muitas brincadeiras com outras crianças de sua idade, por esse motivo, passava muitas horas de seu tempo livre observando animais e plantas, o que lhe fes adquirir um censo muito aguçado sobre os princípios do naturalismo. A esse respeito, Gaudí escreveu: "A linha reta é uma invenção do homem. A natureza não nos apresenta nenhum objeto monotonamente uniforme".

Teto do Parc Guell
Apesar das formas orgânicas terem sido sua maior fonte de inspiração, Gaudí também buscou estímulos na arte gótica, nos livros medievais e na arte árabe. As primeiras obras de Gaudí são as mais influenciadas pelo estilo mourisco, sendo o mosaico um elemento bastante frequente na decoração de ambientes internos e fachadas.

El Capricho
Com o tempo, entretanto, passou a adotar uma linguagem escultórica bastante pessoal, projetando edifícios com formas fantásticas e estruturas complexas. Em Barcelona sua arquitetura se destaca das demais, assumindo foros de excepção, num ambiente essencialmente funcionalista de uma cidade que na época estava em desenvolvimento industrial. Ridicularizado por seus contemporâneos, Gaudí encontrou no empresário Eusebi Guell o parceiro e cliente ideal, tendo sido praticamente seu mecenas.


Templo da Sagrada Família
Antoni, policamente, foi um fervoroso nacionalista catalão quando jovem, tanto que nesta época aderiu ao Movimento Nacionalista da Catalunha e assumiu algumas posições críticas face à igreja; entretanto, no final de sua vida essa faceta desapareceu, uma vez que em seus últimos anos de vida devotou-se exclusivamente à religião católica e a construção da sua obra-prima o Templo Expiatório da Sagrada Família (obra que ainda está em construção) e que emana um poder visual quase que alucinatório.

Gaudí nunca se casou, mas deixou descendentes - suas obras - que lhe garantirão vida eterna! Ele morreu aos 72 anos (em 1924), vítima de um atropelamento.

Um comentário:

  1. Fernando Keiji Horikawa18 de setembro de 2011 09:41

    As obras de Gaudi sao geniais, a sagrada familia foi um lugares mais espetaculares que eu ja visitei.

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...